Já sabemos que improvisação é uma técnica; é parte de um recurso, de uma estética ou conjunto de estéticas.

O improviso não é uma solução, não é um atalho para o ator que não decorou o texto, não sabe ocupar o espaço nem para o diretor que não consegue criar.

Pelo contrário. Como estética criativa, exige um requinte de habilidades múltiplas dos realizadores.

Seria bom entender o que é Jogo Dramático, pois a improviso é parte dele. Diretores usam-no para preparar atores e realizadores, despertar o criativo e, às vezes, criar o que irá para o palco.

Chamamos de Laboratório. Tal qual um laboratório químico, muito pouco do que existe ali vai de fato daquela maneira para o produto final. É um espaço de experimentos, testes, erros e acertos. Levar o processo de criação ao palco é uma empreitada que exige bastante compromisso e habilidades dos criadores e realizadores.

Na  criação e no espetáculo cuja técnica é o improviso, os realizadores expõem-se; o que a plateia vê é grande parte do que é e não apenas o que se criou para parecer ser. Estão ali ator e personagem. Buscar a invisibilidade do ator diante do personagem, se isso for buscado, é quase impossível, pois o que há de espontâneo , responsivo, metafísico e cujas pulsões inconscientes motivam as escolhas em tempo real, são do ator. 

Como o Dramaturgo ou o Encenador cria uma improvisação?

É claro que a leitura da bibliografia recomendada é essencial se você deseja levar a diante ou conhecer de fato essa técnica. Mas como forma de introdução podemos abordar da seguinte maneira:

Você não busca a improvisação, você se depara com esse recurso no processo criativo. Não pense em criar uma improvisação. Leia bastante sobre as formas contemporâneas e a vanguarda teatral (Work in Progress e O Teatro Pós-Dramático , além das leituras recomendadas); assista bastante espetáculos bons e que se utilizem de linguagens contemporâneas, leia o maior números de peças que puder e deixe isso tudo te mover.

Crie o que desejar. Se esse sua criação precisar do improviso para acontecer, você então saberá. 

physical theater / work-in-progress. Warteraum – Berlim

A forma mais coerente de entender a criação por meio do improviso é por meio de laboratórios. Divida seu grupo em dois. Um assiste e o outro improvisa; quem assiste improvisa o que sentiu enquanto era plateia; todos trocam opiniões; voltam a criar e assim sucessivamente.

LEITURA RECOMENDADA

Transparência: . Ao clicar na imagem do livro, você será direcionado ao site de compras da Amazon.com.br. Recomendo a Amazon, pois é um site de compras que confio, onde publico meus livros e onde adquiro obras de outros autores, sempre com total segurança.

 

 

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this